As primeiras garrafas não possuíam um volume predefinido, podendo chegar a 20 litros de capacidade.

O volume atual, de 750ml ou 3/4 de litro, e que hoje representa o padrão mundialmente conhecido e adotado, teria tido sua origem com base em fato histórico relacionado à enorme expansão da produção de vinhos na região de Bordeaux, e que eram destinados ao consumo na Inglaterra.

Sobre esse fato, contam os Historiadores que a partir do casamento da duquesa Aliénor d’Aquitaine da França com o rei Henrique II da Inglaterra no ano de 1.154, o comércio através do Canal da Mancha foi intensificado e impulsionou o desenvolvimento da produção de vinho na região de Bordeaux, e os vinhos eram dali transportados para a Inglaterra em barris de 900 litros, e que correspondiam a 04 barris bordaleses de 225 litros.

Quando se passou à utilização em massa das garrafas de vidro, o vinho passou a ser transportado em caixas de 06 garrafas de 750ml, e que correspondiam a 01 galão imperial (medida de volume adotada pelos países anglo-saxões naquela época), ou em caixas de 12 garrafas de 750ml, e que correspondiam a 02 galões imperiais.

E não por coincidência, um barril de 900 litros de vinho representava o envase de 1.200 garrafas de 750ml, e um barril bordalês de 225 litros de vinho representava o envase de 300 garrafas.

Há outra teoria, ainda mais antiga, de que as primeiras garrafas de vinho feitas de vidro, e que eram literalmente sopradas, tinham o volume de 750ml porque esta era a capacidade de ar no pulmão do artesão soprador.

E há uma terceira teoria, bem mais moderna, no sentido de que 750ml de vinho seria a medida apropriada de consumo para um casal ou uma família pequena durante as refeições.

Enfim, apenas recentemente, nos idos de 1970, foi estabelecido por regulamentação da Comissão Europeia o volume de 750ml (ou de 75cl na França, onde se usa centilitros e não mililitros) como medida padrão para as garrafas de vinho.

Outras medidas também foram estabelecidas, todas representando frações de 750ml.

 

Destacam-se hoje as garrafas de 375ml, e que representa a metade do volume da garrafa padrão; e a garrafa Magnum de 1.500ml, que representa o dobro do volume da garrafa padrão.

As demais medidas vêm sendo gradativamente abandonadas pelos produtores, e estão caindo em desuso.

Em outros 4 posts falamos da história, das diferentes cores e dos diversos formatos das garrafas de vinho, e encerrando a série sobre as garrafas de vinho falando sobre a utilidade da reentrância na base:

A História das garrafas de vinho

Entendendo os diversos formatos das garrafas de vinho

Conhecendo as diferentes cores das garrafas de vinho

A reentrância na base das garrafas de vinho

 

Anúncios