Todos sabemos que o Novo Mundo, tendo a tecnologia como sua aliada, está a produzir excelentes vinhos de excepcional qualidade, complexidade e longevidade (ou potencial de guarda), dignos de rivalizar e até mesmo vencer qualquer competição com os vinhos mais tradicionais do Velho Mundo.

Isso inclusive já aconteceu em um evento de degustação às cegas pra lá de controverso que ficou conhecido como “O Julgamento de Paris”, realizado em 1976, idealizado por Steven Spurrier, britânico dono de loja e Sommelier de vinhos em Paris, e que era respeitado no mundo do vinho e participava como juiz em diversas competições.

Naquela degustação um vinho branco (o “Chateau Montelena”) e um vinho tinto (o “1972 Stag’s Leap Wine Cellar”), ambos produzidos na região de Nappa Valley, na Califórnia, venceram os vinhos franceses mais famosos e bem conceituados do mundo:

chateau_montelena-1973_judgement_of_paris_

É claro que esse resultado surpreendeu a todos, e a partir de então os olhos do mundo do vinho voltaram-se definitivamente para a Califórnia.

E a vitória dos vinhos californianos sobre os vinhos franceses não se tratou de um evento isolado, não!

No aniversário de 30 anos de “O Julgamento de Paris”, o idealizador do evento decidiu uma nova degustação às cegas a título de revanche ou “prova dos 7”.

Aconteceu no dia 24 de maio de 2006, e participaram jurados americanos e europeus, desta vez baseados em Napa Valley e em Londres, e que, simultaneamente, degustaram os mesmos vinhos de 30 anos atrás.

O resultado foi mais ainda mais surpreende, pois os 05 vinhos mais bem pontuados eram da Califórnia, ficando em primeiro lugar o vinho “Ridge Monte Bello” e em segundo lugar o “Stag’s Leap”, vencedor da primeira edição do evento, em 1976.

Se quiserem saber mais sobre o “Julgamento de Paris”, leiam interessante texto publicado na conceituada revista ADEGA, A degustação que abalou o mundo, especializada em vinhos.

Leiam também o texto publicado no website GOURMMELIER, O Julgamento de Paris, uma degustação histórica.

Ainda quer saber mais? Que tal assistir ao trailler do filme? 

Espero que essa informação possa ser útil e possa incrementar o seu próximo bate-papo descompromissado sobre vinhos.

Anúncios