Assim como o Vin de Table ou atualmente denominado Vin de France, o VINO DA TAVOLA é o vinho italiano mais simples, de classificação mais baixa e SEM IG (sem Indicação Geográfica), opondo-se aos vinhos de melhor qualidade, de origem geográfica protegida e controlados:

O típico Vino da Tavola é um vinho de menor custo produzido a partir de várias uvas ou de uma única uva vinífera, que pode ser cultivada em diversas regiões e de várias safras.

Não há regras para a produção do Vino da Tavola, e todas as escolhas ficam a cargo do produtor / vitivinicultor, e que inclusive pode produzir vinhos incríveis, com preços astronômicos!

Sobre essa curiosidade, vale a pena mencionar o vinho “Super Toscano” Tenuta San Guido Sassicaia, que está entre os 10 vinhos Bolgheri mais bem cotados; é o terceiro vinho Bolgheri mais caro (uma garrafa não sai por menos de USD 200) e é tido como o vinho mais popular da Itália de acordo com o ranking da neozelandesa WINE SEACHER, a exemplo de outros tantos, por muito tempo ostentou em seu rótulo a expressão Vino da Tavola, já que o corte / blend utilizado na produção desse vinho – por opção pura e simples do vitivinicultor – não obedece as regras de origem da região da Toscana, o que sugere uma verdadeira e boa provocação de seus produtores, a desafiar o engessado sistema de classificação vigente.

E a exemplo deste, outros Super Toscanos como o Solaia, Ornallaia e “OUTROS AIAS”, como dizemos carinhosamente por aqui.

super-toscanos

Não por menos e seguindo a tendência mundial para uniformização da nomenclatura dos vinhos Europeus, a classificação dos vinhos italianos também sofreu alterações a partir de 2011, e o Vino di Tavola vem passando progressivamente a ser chamado simplesmente de “Vino”, ficando mantidas as demais denominações.

Anúncios