Está pensando em reunir os amigos para tomar um vinho?

E para acompanhar, que tal uma tábua de queijos variados?

Essa combinação, de vinhos com queijos, sempre parece ser a escolha perfeita, esteja você sozinho ou acompanhado, em casa ou em um bar ou restaurante, ou, melhor ainda, cercado de amigos dispostos a compartilhar bons momentos da vida com você.

enogastronomia-v
Foto: Intelegere

Mas como harmonizar vinhos e queijos para extrair o que há de melhor na bebida que acompanha o alimento, e vice-versa?

Como melhorar a experiência tanto de um como de outro? Porque harmonização é isso, a bebida combina e aprimora o alimento, que melhora e enobrece o vinho.

Bem, a ciência da harmonização de vinhos não é nada precisa, pelo contrário, aprendemos mesmo é na prática, fazendo e errando e errando e errando até acertar.

Mas há algumas combinações que já são, há muito, consagradas como adequadas em termos de harmonização de vinhos com queijos.

E só seguir as dicas abaixo:

tabela-i-queijos-e-vinho

Indo além, a forma mais eficiente de harmonizar vinhos e queijos é escolher o tipo de vinho certo de acordo com o tipo de queijo de acordo com a sua classificação: queijo fresco, fresco curado, branco mole, semimole, duro, queijo azul e temperado:

tabela-ii-queijos-e-vinho

Normalmente as tábuas de queijos não são compostas por um único tipo ou categoria de queijos, de modo a facilitar a harmonização com um único tipo de vinho, mas de uma gama variada engloba desde queijos brancos moles, queijos semimoles e queijos duros, incluindo embutidos e pães diversos.

Nesse caso, a seleção dos vinhos deve recair sobre aqueles que se encontram no meio do espectro, nem tão leves e frescos, nem tão fortes e encorpados.

Para não errar e deixar tudo mais simples, combine a sua tábua de queijos variados com dois vinhos: um branco Riesling ou Gewürztraminer, e um tinto Pinot Noir.

Simples assim!!!

Experimentem e aproveitem!!!

Anúncios